Experimente Grátis

Design Thinking: o que é e como colocar em prática na sua empresa?

Equipe Cronapp

24/08/2018

Design thinking

Uma empresa pode ser competitiva por vários motivos, como por ter um suporte ao consumidor eficaz ou produtos inovadores. Nesse cenário, o design thinking surge como um dos principais mecanismos para garantir que o nível de competitividade de um negócio seja elevado, podendo ser utilizado por um empreendimento para melhorar as estratégias da companhia, focalizando os serviços e processos no consumidor.

No post de hoje, saiba mais sobre o design thinking, como ele ocorre e como pode ser implementado em sua empresa. Acompanhe!

O que é o design thinking?

O design thinking pode ser definido como um conjunto de estratégias que mudam a maneira como a empresa projeta os seus produtos, define os seus serviços e planeja as suas rotinas. O direcionamento é feito com foco na experiência que o consumidor terá ao entrar em contato com a marca e nas práticas que ela pode implementar para garantir mais competitividade.

Efetuando testes, conhecendo mais a fundo o perfil do cliente e analisando os dados, a empresa pode criar soluções inovadoras para o seu público-alvo. Em outras palavras, ela abandona uma visão linear e passa a encarar os seus desafios com uma visão humanizada, em que o consumidor é colocado no centro das atenções do negócio.

Quais são as bases do design thinking?

Essa estratégia tem um conjunto de princípios que pode ser utilizado pelo profissional na sua rotina de trabalho, pois torna os processos mais interativos e dinâmicos. Veja, a seguir, as bases dessa metodologia:

Juntos, esses princípios auxiliam o negócio a ter as bases para definir uma estratégia mais inteligente para o seu dia a dia. Os erros serão vistos como forma de aprendizado e a integração entre áreas estimulará a colaboração.

Como consequência, o grau de inovação da empresa aumentará. Se todos trabalham em conjunto para encontrar novas possibilidades, as chances de uma decisão inteligente e moderna ser tomada são muito maiores.

Como o design thinking pode ser aplicado na sua empresa?

A aplicação do design thinking deve ocorrer em todas as etapas da cadeia operacional do empreendimento. A companhia precisa ter uma mudança completa da sua cultura para que os seus serviços sejam beneficiados por essa forma de gerir e criar produtos.

Nas etapas de vendas, por exemplo, o time responsável por abordar clientes tem no design thinking uma forma mais inteligente de persuadir o seu público-alvo. Já o planejamento de produtos terá mais dados para inovar sem ignorar as experiências do passado. Em outras palavras, do desenvolvimento de produtos até a forma como os vendedores abordam os consumidores, todos os pontos do negócio precisam estar direcionados para garantir a melhor experiência para o consumidor.

Powered by Rock Convert

Quais são os passos necessários para implementar o design thinking no seu negócio?

A implementação de uma cadeia operacional pautada pelo design thinking está focada em quatro perguntas. Elas orientam o profissional a buscar soluções com um direcionamento pautado pelo perfil do consumidor e, com isso, gerar oportunidades de vendas. Confira quais são os quatro pontos:

Definir qual é o problema do consumidor

Para ser competitivo, é preciso compreender as necessidades do seu público-alvo. Um negócio que falha nesse quesito acaba criando serviços e produtos pouco competitivos. Além disso, a jornada de compra será menos atraente, uma vez que os vendedores terão dificuldades para identificar como o produto pode auxiliar o cliente em potencial a solucionar as suas demandas.

Portanto, faça um mapeamento dos seus clientes, e levante o ticket médio de cada pessoa e as suas demandas. Não deixe de avaliar como o público-alvo do negócio pode ser atendido pelos serviços fornecidos pela companhia. Assim, é mais fácil criar processos de vendas e um portfólio de serviços muito mais atraentes.

Escolher uma estratégia para solucionar as demandas do consumidor

Uma vez que a empresa sabe quais são as necessidades do seu público, é necessário criar uma estratégia para solucionar tais problemas. Esse trabalho deve envolver todos os times, que podem utilizar ferramentas como as de Big Data para identificar tendências e fatores que contribuem para estruturar uma solução adequada.

Prototipar uma solução

A prototipagem é um ponto chave, principalmente em projetos. É nesse momento em que o negócio verificará como a solução pode atender às demandas do cliente. Com a prototipagem de um software, por exemplo, o time de desenvolvedores consegue identificar como a aplicação será executada e, assim, ter as bases para apresentar uma ferramenta funcional para o seu cliente.

Aqui, o objetivo é conseguir criar, no menor prazo possível, uma versão funcional da ideia que será testada. Não há, porém, a necessidade de a empresa criar um produto ou solução completa: é necessário apenas estruturar os processos e as funcionalidades críticas, ou seja, o que for necessário para ter uma solução funcional.

Testar e implementar a solução

Nessa última etapa, o gestor fará testes sobre a viabilidade da sua ideia e identificará se os resultados esperados foram atingidos. É importante efetuar todas as mudanças e adaptações necessárias para que o produto tenha o máximo de viabilidade ao ser lançado no mercado. Assim, o negócio consegue maximizar a competitividade dos seus serviços.

No cenário atual, a inovação e o foco no cliente tornaram-se os principais mecanismos para empresas se manterem competitivas. A buscar por processos de desenvolvimento e venda de mercadorias mais inteligentes, permite que negócios atinjam um público maior e com mais capacidade de manter-se fidelizado à marca.

Com o apoio do design thinking, a companhia terá uma orientação multidisciplinar, colaborativa e integrada, para orientar os seus profissionais a buscarem as melhores soluções para clientes e parceiros comerciais. Será criada uma nova cultura no ambiente corporativo, em que empresas podem auxiliar consumidores com produtos de maior impacto e, assim, garantir a sua rentabilidade a médio e longo prazo.

Gostou deste conteúdo? Então, curta a nossa página do Facebook agora mesmo e fique por dentro de todas as novidades do nosso blog!

Artigos recentes

Como fazer a gestão de tempo da equipe de TI?

23/05/2019

5 tendências para chatbot que você precisa conhecer!

21/05/2019

Aplicativo em nuvem ou site mobile: qual o ideal para o seu cliente?

17/05/2019

Artigos recentes

Como fazer a gestão de tempo da equipe de TI?

23/05/2019

5 tendências para chatbot que você precisa conhecer!

21/05/2019

Aplicativo em nuvem ou site mobile: qual o ideal para o seu cliente?

17/05/2019