Experimente Grátis

Encare a nuvem como aliada na crise

Equipe Cronapp

09/02/2016

Plataformas de orquestração de nuvem e nuvem híbrida trazem redução de despesas em diversos setores, aumentando produtividade e solidez.

Crise econômica, corte de pessoal e redução de investimentos. Em um cenário assim é comum as empresas buscarem alternativas para reduzir custos. Uma das soluções que tem despontado nesse momento é a tecnologia Cloud Computing, que faz muito mais do que armazenagem de dados em nuvem, mudando a lógica dos gastos e produtividade da empresa para um cenário mais econômico e eficiente.

O simples uso do Cloud Computing retira da planilha de custos da empresa, investimentos altíssimos em servidores. Porém, a redução não se restringe ao hardware. O custo do equipamento é o de menos. O mais impactante em sistemas de armazenamento são todos os gastos com energia, defesa física dos equipamentos, defesa lógica contra ataques digitais, backups, manutenção, pessoal especializado, e acima de tudo, o tempo gasto para se gerir todas essas facetas da infraestrutura, todos os dias, ainda mais em sistemas de alta performance.

A chave para isso está em plataformas que fazem a gestão dos sistemas em nuvem, utilizando-se da orquestração em nuvem e de sistemas de nuvem híbrida. A nuvem híbrida é o primeiro passo, para empresas que já fizeram alto investimento (capex) em servidores. Ela aproveita o legado de equipamentos da empresa aliado a um provedor de Cloud Computing.

Isso reduz a necessidade de novas aquisições de servidores físicos, podendo até otimizar o consumos de recursos computacionais para algumas aplicações que não tenham necessidade de estar rodando em produção 100% dos dias do mês. Essas reduções podem parecer pequenas em tempo de processamento da máquinas, mas no bolso, isso pesa mais do que se imagina, pois além da energia, os equipamentos precisam ser desenvolvidos com maior capacidade de processamento, sem contar a manutenção.

Acima disso temos a orquestração da nuvem. Ela utiliza servidores de diversos provedores, utilizando de cada um deles o tipo do serviço que melhor convier àquele momento ou necessidade. Isso também se aplica a preços de armazenagem. Essas facilidades e melhorias trazidas por essa “claudificação” tem funções de aumento de produtividade, segurança e desempenho, mas é no impacto colateral desses processos que a diferença é sentida no bolso. A empresa pode usar seus profissionais de TI para serviços muito mais estratégicos, evitando que eles fiquem em funções operacionais, corrigindo problemas comuns a estruturas físicas.

Soma-se a isso a economia de energia, já que são necessários menos equipamentos ligados. Um estudo realizado pela Global e-Sustainability Initiative (GeSI) com 11 países, mostrou que se a tecnologia for aderida pela maioria das empresas em todo o mundo, a economia com energia pode chegar a US$ 1,9 bilhão em 2020. Como consequência, há ainda o ganho ambiental. A mesma pesquisa mostra que ao economizar toda essa energia, cerca de 9,1 gigatoneladas de CO2 deixarão de ser emitidas no meio ambiente.

Outro grande benefício é a mobilidade. Como as informações podem ser acessadas de qualquer dispositivo conectado à internet, a possibilidade de oferecer home office aumenta. Ao deixar os colaboradores trabalharem de casa, a empresa economiza em diversos aspectos. Já o trabalhador, ganha mais produtividade e tempo livre. Há ainda as vantagens para empresas que possuem filiais, que não precisam mais enviar malotes, Correio ou qualquer outro meio de transporte de documentos, já que eles podem ser digitalizados e acessados de qualquer lugar. A matriz consegue acompanhar o trabalho das subsidiárias em tempo real.

Por todas essas vantagens, o modelo de Cloud Computing tem ganhado cada vez mais adeptos. Uma pesquisa realizada pela consultoria Frost & Sullivan, mostra que esse mercado deve avançar 30% no Brasil até 2017 e, consequentemente, movimentar US$ 1,1 bilhão. Segundo dados da Microsoft, só de 2014 para 2015 serão gerados 7 milhões de novos empregos ligados a computação em nuvem – uma informação relevante em tempos de desemprego. Estamos diante de uma tecnologia com muitas oportunidades para geração de riqueza e economia. É preciso saber aproveitar cada uma delas.

Fonte: Terra

Artigos recentes

Você sabe quais são as diferenças entre DevOps e Agile?

22/01/2019

6 motivos para sua empresa adotar uma estrutura low code

17/01/2019

Conheça 5 ferramentas para aprender a programar

16/01/2019

Artigos recentes

Você sabe quais são as diferenças entre DevOps e Agile?

22/01/2019

6 motivos para sua empresa adotar uma estrutura low code

17/01/2019

Conheça 5 ferramentas para aprender a programar

16/01/2019