Experimente Grátis

8 habilidades para se tornar um desenvolvedor full stack

Equipe Cronapp

20/09/2018

Full Stack

O que faz um bom desenvolvedor full stack? Quais são as habilidades que compõem um bom profissional?

Cada vez mais requisitado pelo mercado, o desenvolvedor full stack é aquele que consegue trabalhar tanto com o desenvolvimento front-end quanto com o back-end. Diante disso, atuar nessa área exige conhecimentos multidisciplinares, envolvendo tanto o uso de bancos de dados como metodologias ágeis.

Quer saber mais? Então, confira abaixo a lista que preparamos com as principais habilidades e conhecimentos que o mercado procura em um bom desenvolvedor full stack!

1. Criar softwares com boa usabilidade

A experiência de usuário é um fator cada dia mais valorizado no desenvolvimento de softwares.

Ela pode ser definida como a capacidade de um sistema para entregar funcionalidades e uma experiência de uso que seja envolvente, ágil e simples:

Em outras palavras, um software com boa usabilidade é aquele que não só oferece os recursos que o usuário demanda, mas que também tem funcionalidades acessíveis e fáceis de serem utilizadas. Portanto, um bom desenvolvedor full stack precisa criar aplicações que contem com esses aspectos e, assim, tenham um maior índice de sucesso no seu mercado.

2. Conseguir utilizar soluções de controle de versão

O controle de versão é um processo básico do desenvolvimento de software.

As soluções que trabalham com essa rotina permitiram que projetos complexos e com times multidisciplinares trabalhassem de modo integrado, evitando erros e problemas de performance. Justamente por isso, um bom desenvolvedor full stack deve conhecer os mecanismos para trabalhar com esse tipo de solução e evitar erros.

3. Saber trabalhar com banco de dados

Os bancos de dados estão integrados a vários processos digitais. Do gerenciamento de empresas a aplicações financeiras, as aplicações de gestão de informações são cruciais para garantir o acesso mais rápido, seguro e preciso a registros corporativos.

Portanto, um bom desenvolvedor full stack deve saber como trabalhar com esse tipo de solução. É importante que o developer saiba como integrar o seu software ao banco de dados do negócio, coletar informações e modificar dados existentes.

Além disso, também é preciso conhecer as estratégias necessárias para que essa rotina seja feita com agilidade e segurança, evitando riscos e problemas de performance.

4. Ser capaz de criar aplicações mobile

O desenvolvimento mobile ganhou popularidade nos últimos anos. Hoje, o número de aplicações disponíveis para Android e iOS já passou da marca do bilhão, assim como as receitas e os usuários que estão disponíveis nesse mercado.

Com o crescimento constante do uso desse tipo de dispositivo, o desenvolvedor full stack que não consegue trabalhar com a criação de aplicações mobile pode ficar para trás.

Os smartphones têm se tornado o principal método de acesso a informações de várias pessoas e, com isso, muitas empresas focaram a sua estratégia na criação de aplicativos mobile: basta pensar no Uber e no WhatsApp, duas companhias bilionárias cujas operações são totalmente focadas em aplicações móveis.

5. Conseguir utilizar infraestruturas em cloud computing

O cloud computing — ou computação em nuvem — revolucionou a forma como vários setores trabalham e, no desenvolvimento, não foi diferente. Além de reduzir custos, essa tecnologia trouxe mais agilidade, mobilidade e flexibilidade para o ambiente de TI.

Integrado a processos de desenvolvimento, o cloud computing também facilita a troca de dados. O desenvolvedor full stack poderá compartilhar o seu progresso com o seu time rapidamente, acompanhar a evolução de rotinas de modo transparente e ter uma comunicação centralizada.

Dessa forma, o time pode evitar atrasos e garantir a entrega de um produto conforme as demandas do cliente com mais confiança.

6. Saber utilizar metodologias ágeis

As metodologias ágeis ganharam popularidade na última década, especialmente nas startups. Elas buscam formas mais integradas, rápidas e flexíveis para entregar resultados ao cliente. Em muitos casos, conhecer as bases desse modelo de trabalho é algo fundamental para conseguir uma boa vaga de emprego.

Uma metodologia ágil tradicional é a Scrum. Focado em times pequenos, etapas de tamanho reduzido e um processo de criação de softwares com entrega contínua de resultados, o Scrum trouxe mais agilidade para o ambiente de trabalho e reduziu o número de atrasos.

Além disso, os resultados são otimizados com um trabalho focado nas demandas do usuário e em feedbacks constantes.

7. Conhecer métodos de segurança

Um dos requisitos mais comuns para quem trabalha com o desenvolvimento de softwares é a criação de ferramentas com alto nível de segurança. Diante do grande número de vazamentos e do aumento de informações privadas que são utilizadas durante a execução de uma ferramenta, esse passou a ser um requisito comum para a criação de sistemas.

Portanto, o desenvolvedor full stack deve ser capaz de trabalhar com uma rotina de desenvolvimento, que consiga mitigar ao máximo bugs e vulnerabilidades que possam comprometer a segurança do usuário.

Além disso, o developer precisa ter habilidades para criar mecanismos de controle e aplicar protocolos de segurança e funcionalidades que dão maior controle sobre os dados para o usuário.

8. Trabalhar conforme o DevOps

O DevOps é uma das principais metodologias de times da atualidade. Focada em um trabalho colaborativo e integrado, essa estratégia permite que os times de desenvolvimento e produção trabalhem juntos para entregar resultados com mais agilidade e precisão. Assim, a integração no ambiente de trabalho é ampliada e conflitos são evitados.

Essa é, portanto, uma das habilidades mais importantes de um desenvolvedor full stack. Conseguir trabalhar conforme o DevOps ordena é um dos requisitos básicos das empresas de desenvolvimento de software. Ou seja, conhecer essa metodologia auxilia na busca por novas oportunidades de trabalho em qualquer mercado.

As habilidades que um desenvolvedor full stack deve ter são muitas. Porém, quem domina as principais consegue as melhores oportunidades de trabalho, além de ter menos dificuldade para lidar com as demandas do mercado e entregar bons resultados.

Gostou deste post e quer saber mais sobre como trabalhar de modo integrado? Então, veja a nossa lista de soluções para trabalho colaborativo!

Artigos recentes

Agile Culture

Agile Culture: o que é e quais as vantagens para a sua empresa!

30/11/2018

Como promover inovações nos negócios usando tecnologia?

Como promover inovações nos negócios usando tecnologia?

29/11/2018

cloud computing

Cloud Computing: descubra as vantagens de armazenar aplicativos na nuvem

27/11/2018

Artigos recentes

Agile Culture

Agile Culture: o que é e quais as vantagens para a sua empresa!

30/11/2018

Como promover inovações nos negócios usando tecnologia?

Como promover inovações nos negócios usando tecnologia?

29/11/2018

cloud computing

Cloud Computing: descubra as vantagens de armazenar aplicativos na nuvem

27/11/2018