Experimente Grátis

Vivendo uma nova era com o desenvolvimento ágil

Equipe Cronapp

27/02/2019

A transformação digital trouxe consigo uma série de mudanças estruturais que representam um caminho sem volta para o mercado — e o desenvolvimento ágil é uma delas. A metodologia vem se popularizando rapidamente entre as empresas graças aos benefícios que ela traz e por sua flexibilidade de adaptação à cada cenário.

No entanto, é natural ter dúvidas em relação a ela, principalmente por ser uma mudança que modifica dinâmicas de trabalho. Mas, afinal, você sabe o que é desenvolvimento ágil?

Neste post, tiraremos todas as suas dúvidas. Explicaremos o que é um método ágil, quais as principais opções disponíveis, os diferenciais de utilizá-lo e os desafios presentes desde a implantação até o uso. Confira!

O que é desenvolvimento ágil

O desenvolvimento ágil é um método que compreende uma série de práticas para criar um software com eficiência e rapidez. O conceito abrange técnicas para gestão de projetos de forma flexível, tendo como principal objetivo a satisfação das demandas específicas de cada cliente.

Neste sentido, não se trata de uma metodologia única: existem diferentes métodos que se encaixam no conceito de desenvolvimento ágil, cada um com suas particularidades. Para entender o que isso significa, é interessante olhar mais de perto para algumas características de um projeto de software.

Desenvolver uma solução deste tipo é algo que vai além de um processo de criação — estamos falando de uma prática que costuma ser disparada por uma demanda, seja de um cliente ou da própria empresa. Consequentemente, o projeto envolve a gestão de fatores como custo, prazo, produtividade etc.

O ponto central do desenvolvimento ágil está em sua proposta de eliminar quesitos demasiadamente burocráticos e atender às demandas dos clientes. Para isso, as entregas são feitas de maneira incremental.

Em outras palavras, o cliente é envolvido no processo para que suas demandas sejam levantadas e discutidas; o projeto é desenvolvido em etapas que são gradualmente entregues ao cliente; análises e testes são feitos nestas versões (releases) lançadas; e o projeto é continuado e adaptado de acordo com cada nova etapa de avaliação.

Resumidamente, é um processo que permite entregas mais rápidas sem comprometer a qualidade final da solução. O Manifesto Ágil é um documento criado por especialistas e reúne os pilares básicos que guiam os desenvolvedores que adotam estes métodos.

Os principais métodos

A escolha do método de desenvolvimento ágil mais adequado depende diretamente das necessidades e características de cada empresa. A seguir, listamos os mais utilizados atualmente no mercado.

Scrum

O termo “scrum” é emprestado do meio esportivo, mais especificamente do rugby. Grosso modo, ele faz referência à reiniciação da partida após uma parada. Isso implica na retomada do processo de desenvolvimento depois de uma ação específica.

No scrum, os projetos são divididos em etapas (sprints). Cada sprint funciona como um ciclo que tem a duração (time box) de, em geral, um mês. A divisão visa a entrega de protótipos para serem rodados rapidamente. Em paralelo, são feitos testes, melhorias, adições ou remoções de funcionalidades etc.

A cada novo sprint, as incrementações são feitas e uma nova reunião de planejamento é feita com o cliente para a próxima etapa.

XP (eXtremeProgramming)

Apesar de datar da década de 1990, o XP segue os preceitos básicos do Manifesto Ágil e continua sendo muito utilizado. Seus pilares principais são três: agilidade no desenvolvimento, qualidade no produto final e economia de recursos.

Para tanto, são adotados valores que devem guiar o projeto. São eles:

O XP prevê ainda algumas práticas específicas para fortalecer estes valores e, consequentemente, otimizar os processos como um todo.

Lean Software Development

A metodologia Lean se baseia no famoso sistema Toyota de desenvolvimento. Trata-se de um sistema que alcança baixo custo e ótima qualidade, tendo como foco a redução do desperdício.

Para isso, a Lean conta com mecanismos para “enxugar” os excessos do código, reduzir processos, eliminar defeitos etc. Neste caso, a Equipe de Qualidade desempenha um papel fundamental no projeto.

Os grandes diferenciais

O principal diferencial das metodologias ágeis é, sem dúvidas, a entrega mais rápida sem comprometimento da qualidade do projeto. Com a participação mais ativa do cliente no desenvolvimento, é possível mapear suas demandas e trabalhar sobre elas continuamente — o que significa que elas podem ser revistas e discutidas conforme novos protótipos são lançados.

Ao contrário das metodologias tradicionais, que trabalhavam com requisitos definidos no início do projeto e só seriam reavaliadas ao final da entrega, os métodos ágeis permitem repensar questões com base em um olhar prático. Afinal, muitas vezes uma sugestão do time de Dev não é compreendida pelo cliente, pois ele não tem a solução em mãos para analisar.

Com um protótipo inicial lançado, esta análise é mais eficiente. As melhorias sugeridas podem ser adicionadas, assim como novas funcionalidades, promovendo uma solução sempre alinhada com as expectativas do usuário. Por fim, podemos destacar ainda os seguintes benefícios:

Por outro lado, é preciso estar atento aos desafios inerentes deste tipo de método.

Os principais desafios

O primeiro desafio é montar uma equipe diversificada e experiente, pois será necessário lidar com cenários variados em cada projeto. Neste sentido, é importante contar com um gestor capacitado, que conheça a fundo a metodologia a ser utilizada.

A comunicação entre a equipe também deve receber atenção especial, já que o cliente precisa fazer parte do processo sem que isso signifique recorrer a ele o tempo todo. Para complementar, os profissionais devem ter autonomia para trabalhar nas etapas do projeto, mas o gestor deve estar atento aos mecanismos de monitoramento para evitar atrasos.

Por fim, vale destacar a importância do feedback, pois os desenvolvedores precisam se sentir parte da solução. A valorização dos profissionais desempenha um papel importante, já que trata-se de uma metodologia que depende do engajamento coletivo.

Isso não significa que é preciso gastar cada vez mais com o pessoal. A rotatividade nas funções e a criação de um ambiente de trabalho mais agradável são fatores que também geram satisfação entre os membros da equipe, aumentando a produtividade.

Como você pôde ver, trata-se de um caminho sem volta. Empresas que não adotam métodos inovadores tendem a se tornarem engessadas pela burocracia, perdendo espaço no mercado. Por isso, adote a cultura do desenvolvimento ágil e conquiste resultados cada vez melhores com sua equipe!

Quer saber como isso pode ser feito na sua empresa? Então entre em contato com a Cronapp e fale com quem mais entende do assunto!

Artigos recentes

O que são, como funcionam e para que servem os microsserviços?

22/03/2019

Técnicas de Cloud Computing e BI: fique por dentro e tenha bons insigths

Técnicas de Cloud Computing e BI: fique por dentro e tenha bons insigths

Como fazer a análise de viabilidade de projetos de aplicativos?

Como fazer a análise de viabilidade de projetos de aplicativos?

20/03/2019

Artigos recentes

O que são, como funcionam e para que servem os microsserviços?

22/03/2019

Técnicas de Cloud Computing e BI: fique por dentro e tenha bons insigths

Técnicas de Cloud Computing e BI: fique por dentro e tenha bons insigths

Como fazer a análise de viabilidade de projetos de aplicativos?

Como fazer a análise de viabilidade de projetos de aplicativos?

20/03/2019