Experimente Grátis

Web App: 5 diferenças entre app nativo e híbrido que você deveria saber

Equipe Cronapp

05/02/2019

Web App: 5 diferenças entre app nativo e híbrido que você deveria saber

Os aplicativos conectam os usuários a um universo infinito de possibilidades. Em meio a tantas opções, é  fundamental saber escolher a tecnologia certa para o app executar funções diversas que facilitem ou melhorem a vida de quem os usufrui. A criação de aplicativos passa por várias etapas e a primeira delas envolve a escolha entre os tipos de ferramentas disponíveis. Hoje, as empresas tem três opções: Web App, app nativo ou híbrido.

Cada uma apresenta modos de funcionamento e compatibilidade distintos. Portanto, a companhia precisa avaliar qual a melhor alternativa para as suas necessidades e, assim, evitar que o app seja entregue ao usuário com uma experiência de uso inadequada.

Mas, você sabe quais as diferenças entre cada tipo de aplicativo e como elas afetam o processo de desenvolvimento? Continue a leitura do artigo e descubra!

O que é um Web App?

O Web App é um tipo de aplicação executado em um navegador. Ou seja, para ser acessado, o sistema web exige apenas um browser moderno.

Em geral, todas as requisições do usuário são processadas no servidor. Porém, em alguns cenários, o Web App pode ser armazenado e utilizado localmente, mesmo que não exista uma conexão com a internet.

O que é um app nativo?

Os aplicativos nativos são aqueles que foram criados com foco em uma plataforma. Utilizando a plataforma de desenvolvimento oficial do sistema, eles são capazes de acessar todos os recursos do aparelho. O processamento dos recursos, ao contrário do Web App, é feito diretamente na máquina.

O que é um aplicativo híbrido?

Os aplicativos híbridos são sistemas criados com uma linguagem diferente da nativa do sistema. O desenvolvedor utiliza uma ferramenta própria, capaz de migrar a aplicação para várias plataformas automaticamente.

Esse tipo de sistema pode, inclusive, ser disponibilizado via web ou para instalação local. Diante disso, parte das suas funcionalidades podem ficar restritas ao seu ambiente de uso.

Como um app nativo, o Web App e o software híbrido se diferenciam?

Para compreender qual a melhor estratégia de desenvolvimento, é fundamental avaliar como a criação e a manutenção de cada tipo de aplicativo se diferencia. Então, veja a seguir as principais diferenças entre um Web App, um aplicativo nativo e um híbrido.

1. Custos de desenvolvimento e manutenção

Entre as nossas três opções, o Web App tende a apresentar os menores custos de desenvolvimento. Ele pode ser distribuído em várias plataformas com facilidade (basta o usuário ter um navegador moderno) e não exige instalação.

Consequentemente, o custo de manutenção também será menor. Todos os usuários estarão sempre com a versão mais recente, diminuindo o trabalho do time de TI.

Já os aplicativos nativos exigem a criação e a manutenção de um código por plataforma. Este é um fator que prejudica os custos de investimento e pode inviabilizar o projeto da empresa. O mesmo vale para o aplicativo híbrido, que demanda adaptações conforme a plataforma.

2. Funcionalidades

As funcionalidades de um Web App são restritas às APIs que forem liberadas para o navegador do usuário. No caso dos aplicativos híbridos e nativos, eles conseguem utilizar recursos mais avançados, por estarem armazenados localmente.

Porém, em muitos cenários, apenas os recursos de sistema básicos já são capazes de entregar uma boa experiência de uso. Isso permitiu que vários aplicativos web ganhassem um grande público: as APIs modernas já são capazes de apoiar a criação e o uso de funcionalidades que dependem do acesso a arquivos, o envio de notificação e a integração com dispositivos de hardware como câmera, microfone e GPS.

3. Formas de uso

Os Web Apps podem ser facilmente adaptados para qualquer sistema. Já um aplicativo nativo é restrito a sua plataforma. Por outro lado, os aplicativos híbridos podem reaproveitar o código-fonte para vários dispositivos.

Isso afeta diretamente o alcance da solução da empresa. As restrições de um Web App ficarão muitas vezes limitadas à versão do navegador ou ao layout que a companhia utiliza. Assim, ela consegue garantir um amplo público ao seu software sem comprometer custos.

4. Design

O design de um Web App tem como principal vantagem a sua adaptabilidade. Por ser executada em um navegador, a empresa pode utilizar técnicas como o layout responsivo para garantir que a aplicação apresente corretamente os recursos em qualquer plataforma ou tamanho de tela.

Já os aplicativos nativos e híbridos, para serem bem aceitos, exigem um layout alinhado com a plataforma. Ícones e outros detalhes precisam estar alinhados com as guidelines de desenvolvimento, o que exigirá mais recursos para a sua criação.

5. Responsividade

A responsividade é um dos principais fatores que influenciam na experiência de uso. Ela garante que o usuário manterá a ferramenta como parte do seu dia a dia e, portanto, deve ser objeto de grande atenção da empresa.

Se bem desenvolvidos, Web Apps, aplicativos híbridos e nativos conseguem apresentar um nível de usabilidade semelhante. Porém, apenas o Web App pode manter uma experiência de uso de qualidade em máquinas antigas: como a parte mais pesada do processamento de dados é feita na web, menos recursos do usuário são utilizados.

Como ter o apoio de uma empresa parceira auxilia na criação de um bom Web App?

Criar e manter um aplicativo não é algo simples. A empresa deve ter um bom conhecimento sobre o seu público-alvo, avaliar a melhor estratégia de criação e garantir que o código-fonte receberá a manutenção correta. Por isso, muitas companhias optam por criar um aplicativo com o apoio de uma empresa parceira.

Isso pode ocorrer, inclusive, caso o negócio opte por um Web App. A companhia contratada será responsável por levantar questões sobre as demandas internas, avaliar o público-alvo da solução e quais são os requisitos mais adequados para o seu uso.

Essa estratégia garante a criação de um Web App responsivo, com bons recursos e alta performance. Assim, a companhia consegue atingir o seu público-alvo e garantir uma boa rentabilidade para seus produtos. Para isso, contratar os serviços de uma fábrica de softwares pode ser a decisão mais acertada.

Nos últimos anos, a criação de aplicativos passou a ser uma estratégia de negócio para vários setores. Tanto para uso interno quanto para a busca por novos clientes, os apps auxiliaram negócios a terem mais rentabilidade e competitividade.

Para que a empresa possa atingir o público esperado, o investimento em um Web App é considerado uma das estratégias mais seguras. Este recurso ainda possui a vantagem de ser facilmente criado e atualizado, no médio e longo prazos. Assim, o negócio pode entregar a seus usuários uma ferramenta inovadora, com bons recursos e uma ótima experiência de uso.

Gostou dessa dica? Então, conheça a Fábrica de Softwares do Cronapp e saiba mais sobre como podemos ajudá-lo(a) a desenvolver seus projetos!

Artigos recentes

Projeto de desenvolvimento de aplicativo: como estrutura-lo?

Como estruturar um projeto de desenvolvimento de aplicativo?

22/02/2019

Pensando em criar app? Saiba como ter uma boa usabilidade!

Pensando em criar app? Saiba como ter uma boa usabilidade!

20/02/2019

Já ouviu falar em PaaS? Entenda melhor o funcionamento da Plataforma como Serviço

Já ouviu falar em PaaS? Entenda melhor o funcionamento da Plataforma como Serviço

18/02/2019

Artigos recentes

Projeto de desenvolvimento de aplicativo: como estrutura-lo?

Como estruturar um projeto de desenvolvimento de aplicativo?

22/02/2019

Pensando em criar app? Saiba como ter uma boa usabilidade!

Pensando em criar app? Saiba como ter uma boa usabilidade!

20/02/2019

Já ouviu falar em PaaS? Entenda melhor o funcionamento da Plataforma como Serviço

Já ouviu falar em PaaS? Entenda melhor o funcionamento da Plataforma como Serviço

18/02/2019